terça-feira, 16 de dezembro de 2014

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

A Magia do Natal!

Uma pessoa compra presentes nessas lojas da moda, onde se poupa algum e onde as moçoilas, sempre simpáticas e atenciosas, de sorriso fácil, nos informam que não fazem embrulhos.

Além dos presentes baratinhos, uma pessoa compra o papel de embrulho, as fitas e os sacos.

As moças simpáticas acenam e desejam as boas festas enquanto se riem interiormente pelo comportamento otário de quem poupa nos presentes e gasta a diferença nos embrulhos.

Um pessoa finge que não percebe.

Chega a casa e esconde os sacos para não quebrar a magia do Natal das nossas crianças, as quais ainda acreditam nessa invenção dos tempos modernos chamado Pai Natal. No meu tempo quem trazia os presentes era o menino Jesus… o velho barbudo só aparecia para assustar à hora da sopa… mas enfim.

Dá jeito manter a ilusão de que é o Pai Natal, ou outra entidade qualquer, que traz os presentes, os quais só chegam na noite de Natal e apenas para os meninos que se portaram bem durante o ano… a chantagem infantil é uma arma muito apreciada cá em casa!

Filho perguntador questiona uma pessoa sobre o conteúdo dos sacos. Empenhada em manter a farsa, uma pessoa responde: são coisas da Mãe, amor, não é para mexeres.

Filho espertalhão e olhos vivaços responde: Estás a enganar-me, o Pai disse que são presentes que tu vais embrulhar para por debaixo da árvore!

Obrigada Marido!!!

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Imperdoável!

- Bom dia Dr.ª Pitanga, como está?!
- Ah, olá!, Bem, obrigada, e a Senhora?
- Bem...! Ah..., Já não trabalha no escritório...?!!!
- Trabalho, porquê?
- Ah, bem... por nada... pensei que agora trabalhava nos CTT...

Realmente, Pitanga, como é que tal coisa não te ocorreu?!!!
(Burra que sou, ainda fiquei a pensar naquilo... 
Se alguém tiver por aí uma foto dos uniformes dos CTT, faça o favor de disponibilizar, porque na net não encontrei iguais aos da localidade... mas é mais ou menos isto!)

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Encher Chouriços! Deve Ser Isto!

Tendes tido saudades minhas?!!! Pois ainda bem! (assumindo que a resposta é positiva).
Então, esperai mais um pouco que por aqui o tempo é curto e a inspiração está fraca.

sábado, 1 de novembro de 2014

AP, O Dramático!

Ao deitar:
- Amor, está na hora, vamos dormir.
- Oh, Mãe, mas doí-me a minha perna.
- Onde Filho?
- Aqui Mãe, faz-me uma massagem.

Depois da massagem:
- Pronto Filho, já está. Agora vamos dormir.
- Está bem Mamã, eu durmo com as minhas dores!


quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Sabem Aquela Cena de Um Tambor numa Festa?!...

Todos os dias, invariavelmente, o AP leva umas palmadas antes de sair de casa, é que não há possibilidade de ser de outra forma.

Obviamente que me dispenso de aqui referir o quanto amo os meus Filhos, como são a luz dos meus olhos, o ar que respiro, bla, bla, bla, pardais ao ninho, mas a verdade é que não obstante, a educação e o respeitinho, coisas em desuso mas muito apreciadas cá por casa, não se auto-instalam nem ficam na disponibilidade destes meninos (pelo menos com este pais) receber ou não.

Vai daí, todos os dias explico ao meu Filho mais velho o quanto é importante obedecer aos Pais, o quanto o amamos e o quanto nos custa repreende-lo, castigá-lo e, em último caso, dar-lhe um tabefe.

Hoje não foi diferente. Depois de tanto palavreado, o rapaz pareceu sossegar, foi para o quarto dele e lá permaneceu enquanto acabei de me despachar. Fiquei feliz, a sério, mesmo bem disposta, pensando "ah, o meu filho está a ficar um rapazinho, começa a interiorizar os nossos bons conselhos e a fazer menos disparates". Olhem fiquei tão contente que até lá fui dar-lhe um beijinho, e depois encontrei isto:





(Ai ficaste com o rabinho numa chaga, pois, mas não há pó de talco, parece que se acabou...)

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Parabéns Avô!

Conta quem sabe que começou a servir aos 4 anos e a fumar aos 6.
Oriundo de uma família numerosa e monoparental, ditaram as necessidades de sobrevivência que fizesse pela vida quando ela ainda mal tinha começado.
Cuidava de uma burra, à ordem de um senhor de posses. À noite jantava na mesa dos patrões e era disputado pelas 3 Filhas, adolescentes carinhosas que disputavam aquele pedacinho de gente para dividir a cama.
Fez-se um homem cedo, casou e teve Filhos, teve netos, teve bisnetos, lamentavelmente não os conheceu a todos.
Adorava dias de festa, casa cheia, mesa farta, família reunida.
Soube ser verdadeiramente feliz sem nunca se queixar, sem dar parte fraca.
Soube amar e foi amado.
Partiu cedo, deixou saudades.
Faria hoje 79 anos!


quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Que é Burra a Gaja!

Cheguei a casa com o F. aos berros! Às sete horas da tarde o rapaz não faz por menos, tem fome, quer comer e não concede. Parei o carro à porta, em vez de o colocar na garagem como habitualmente.

Tirei os miúdos do carro e deixei o AP ir brincar com o Amigo A., sob a supervisão do pai deste.

Dediquei-me então ao F. Dei-lhe de comer, banho e cama! "Benzodeus" que o rapaz dorme assim que o deito!

O AP regressa da brincadeira. Dou-lhe banho e jantar, ao mesmo tempo que engulo alguma coisa também.

Enquanto ele termina a refeição, lavo e esterilizo os biberões, ponho a louça suja na máquina, recolho a roupa do estendal, apanho a trampa que o cão resolve fazer fora do sítio e dou-lhe comida e água.

Quando o AP acaba de janta, preparo-me para subir, vamos finalmente deitar-nos. São 22h00, o F. dorme há 2.

Olho pela janela da cozinha e vejo o carro na rua, mal estacionado. Merda, ainda falta pôr o carro na garagem.

Digo ao AP que vamos pôr o carro na garagem. Ele alegra-se de imediato e vibra com a ideia de conduzir ao meu colo. Digo-lhe que não, que o polícia não deixa....

Abro a porta da rua, ele e eu de pijama, a chave do carro na mão, reparo num carreiro de formigas que se estende na pedra da entrada, em direcção à porta. Bichos do diabo que não servem para nada, não tarda nada e estão dentro de casa.

Fecho a porta... Pânico! Deixei a chave dentro de casa... e o bebé!

Corro para casa da vizinha, peço-lhe o telefone. Ligo à minha Mãe, preciso da segunda chave. O meu Pai levanta-se da cama e vem abrir-me a porta.

O meu Filho mais novo dorme tranquilamente. Encho-o de beijos sem que dê conta. Deito o mais velho e encho-o de beijos também.

Finalmente deito-me e pergunto-me: Quão estupida mais se pode ser?!


É a Vida!

Chato, isso dos dias de chuva... 



Para quem os tem... naturalmente!

sábado, 11 de outubro de 2014

Estamos de Dieta!

Sr. Marido diz que andamos a comer muito mal. Que consumimos demasiados hidratos de carbono. Que está a ficar gordo (quando na realidade o que pretendeu dizer é que estamos a ficar gordos - fiz de conta que não percebi).

Como não me mostrei muito entusiasmada com a ideia de fazer dieta, foi logo dizendo que isto a 2 é muito mais fácil, mas que se eu não quiser ele faz sozinho.

No regresso do supermercado encontrei entre as compras o seguinte:
(Sim, são SEIS pacotes de 350g)




Oh pá, que vontade de rir!

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Isso de procurar lugar de estacionamento é coisa de gente pouco esclarecida!

Não tenho presente se já aqui partilhei que parte das minhas semanas são passadas, em exclusivo, com os dois “piquenos”, dado que Sr. Marido tem afazeres profissionais que o obrigam a deslocar-se de casa por 2 ou 3 dia (quando não são 4 ou 5). Já por diversas vezes me/o questionei se ele não terá uma vida dupla, tipo caixeiro-viajante. Invariavelmente responde que custa a dar conta de mim, pelo que não se atreveria a arranjar uma outra megera princesa que lhe azucrinasse o juízo… por esse ponto de vista tenho que concordar que o rapaz terá alguma razão, não seria fácil!

Quando ele não está, o início e fim de dia são quase caóticos, pois que as rotinas adaptadas às necessidades de duas crianças de tenra idade, associadas aos costumes de uma Mãe vaidosa, obrigam-me a abandonar o aconchego da cama prematuramente e muito antes de atingida a hora que o corpo reclama.

Assim sendo, faço um esforço grande ao levantar-me duas horas antes da hora de saída e, ainda assim, muitas vezes chego após o horário do fecho da porta da creche (9H30).

Hoje, após pequenas transgressões estradais, mormente excesso de velocidade, consegui chegar 10 minutos antes…. Para empancar numa fila de trânsito não habitual no acesso à porta da escolinha. À minha frente estendia-se uma fila de carros sendo que o primeiro se encontrava parado, aparentemente, sem nada que o impedisse de andar.

Esperei “calada” cerca de 5 minutos, depois disso, e porque nada naquele cenário fazia sentido, buzinei timidamente. Nada. Passaram-se mais 10 segundo e voltei a buzinar, desta vez com mais determinação. Nada de novo. Comecei então a olhar com maior atenção para o carro que comandava a fila e pela minha mente começou a assomar uma possibilidade que, por ridícula que era, rapidamente afastei.

Já as 9H30 iam longe, quando constatei, de facto, e para grande espanto meu, que a minha suspeita, embora absolutamente caricata, tinha agora confirmação :A dona do carro “estacionou” o dito ali mesmo e foi à sua vidinha, entregar a sua criança.

A mim e aos restantes otários que se levantaram cedo o suficiente para chegar a horas à escolinha dos Filhos, restou-nos esperar e conviver com esta atitude umbilical que tanto povoa os nossos dias e as nossas gentes!

Lembram-se daquela cena da arma, não lembram?!!

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

AP Não Gosta de Apertos!

- Mãe, na outra sala há uma menina e eu não gosto dela!
- Oh Filho e não gostas da menina porquê?
- Porque ela tem o rabo grande e senta-se ao pé de mim.....

domingo, 5 de outubro de 2014

CNV


Hoje foi assim, Sr. marido correu como profissional...
O AP gritou pelo Pai a plenos pulmões cada vez que o carro voou na reta da meta.
Temos Campeão!!!

Querem lá ver que homem ganhou o Euromilhões e abotoou-se ao prémio sozinho?!! 



quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Oi?!!

Saímos do escritório para tomar café qualquer coisa. Parar a meio da manhã faz-me bem, retempera-me forças.
Aproxima-se da nossa mesa um amigo do meu colega. Aos costumes, faz as apresentações:
- Já conheces a Pitanga?
- Ah, não… mas tenho uma amiga muito parecida… mas é mais idosa!


IDOSA?!!! Não me lixem que a minha saúde já não aguenta!

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

São 10H00!!!!

- Olhe, eu não estou a perceber nada do que me está a dizer. Mas afinal o que é que o Sr. pretende?
- Ai, desculpe lá, é que eu acabei de acordar e ainda nem consigo pensar bem...

Pois claro, o problema deve-se ao facto de ter acordado há pouco! O cheiro a álcool, que me deixa o gabinete empestado e o estômago às voltas, não deve fazer diferença nenhuma!  

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

O Que Dizem os Meus Olhos!

Ontem levantei-me com uma dor de cabeça terrível, e meia hora depois da hora prevista.

Despachei as crianças à pressa enquanto berrava ordens de comando ao mais velho, o qual, do alto dos seus 3 anos, fazia justiça ao facto de ser nativo do signo de Leão.

Costumo dizer que o rapaz está na idade do elástico…. estica, estica, estica… até levar com ele na tromba!

Saí de casa já a transpirar deixando lá dentro uma equipa de profissionais a quem incumbi a árdua tarefa de mudar o chão do r/c… um petisco daqueles!

Depositei as crianças na escolinha e desandei para o escritório.

Fui ao café, tomei um banho de galão e achei por bem ir a casa mudar de roupa. Parei no semáforo. O carro que seguia imediatamente atrás de mim não concordou… levei uma castanhada.

Uma declaração amigável depois, segui o meu caminho, já atrasada.

Mudei de roupa e corri para o dentista. € 3.000,00 é quanto vai custar arranjar os dentinhos (e não, não são de ouro)!

Sentei-me à mesa do café a digerir toda a informação … não tenho tido uns dias fáceis.

Abeira-se de mim uma família inteira, Pai, Mãe, Filho e Avó. Falam uns por cima dos outros, debruçados sobre a minha mesa. Perguntam sobre os meninos, se estão bem, se dormem bem, se estão na escola, se eu já voltei ao trabalho… Digo que sim a tudo. Há muito que deixei de os ouvir.

Quando se afastam, respiro fundo, fecho os olhos por dois segundos, passo a mão pelo cabelo. Olho para a mesa do lado e vejo um casal de estranhos, com o olhar fixo em mim. Ela olha-me nos olhos e diz: “Coitadinha!!!”.

Sorrio pela primeira vez nessa manhã! 

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

O Que Vale É Que Eu Não Jogo... Lamentavelmente!

Um destes dias eu e Senhor Marido fazíamos planos sobre o destino que daríamos ao prémio do Eurominlhões, se tal nos calhasse em sorte (na eventualidade de jogarmos).

Ele dizia que se tornava piloto profissional de imediato. Eu dizia que contratava 3 babás (para garantir o serviço 24 h/dia). Beijinhos e abraços era aqui com a Mamã... O trabalho sujo era com elas. Naquele momento pareceu-me assim o desejo mais excêntrico... ( já sei, cena de pobre)!

Depois do dia de hoje, lembrei-me de uma outra coisa que me daria especial prazer: Comprar meia dúzia de papagaios, daqueles bem coloridos e vistosos. Contratar um professor que os ensinasse a ir comer e beber a casa, por turnos e, no resto do tempo, se limitassem a perseguir o "João Carlos" enquanto lhe gritavam alegremente aos ouvidos: "João Carlos, seu Filho da Puta, és um Filho da Puta!"
Pronto, era isto!
Se virem um bando de papagaios voar na V/ direcção, já sabem: Pitanga enriqueceu!

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

A Sul, mas nem tanto!

Pessoa muito aflita chega e pede auxílio.
Antevendo o que me espera, vou logo dando o preço
Pessoa olha para mim e diz: “não tenho esse dinheiro”
Respondo: “então não a posso ajudar”
Pessoa muito descarada diz: “Só posso ir até X..”

Respondo: Marrocos é mais em baixo!

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Voltàmos à Rotina

Entrou Setembro
Acabou a minha licença de maternidade
Voltei ao trabalho, a tempo inteiro
O AP regressou à creche
O F, com apenas 4 meses, já lá está também
Senhor Marido continua fora de casa durante metade da semana
Eu faço 3 turnos diários: o primeiro até largar os putos na creche, o segundo no escritório e o terceiro entre o momento em que vou buscar as crianças e o momento em que as deito.
O Verão parece ter acabado

Estou exausta!

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

As Férias!

Aproveitando o fecho da creche do AP e as ferias do Sr. Marido, viemos passar uns dias à terra do sogro.
Gosto desta calma que se avista da janela e que nos enche o peito. Gosto do cantar baixinho do Zêzere, da água fresca, do xisto nas paredes.
Gosto de maranhos, gosto muito de maranhos!

Ainda do Henrique Raposo

Parece que o rapaz se sentiu ofendido, indignado até!
Então o homem desfez-se em elogios à região e aos nativos e foi enxovalhado em todas as frentes?!!
Então não é que os malcriados dos Algarvios além de insolentes e indolentes também são burros?!!
Então não se está mesmo a ver que o que se quis foi enaltecer o Algarve e as suas gentes?
Então não se vê que o melhor ficou para o fim, onde o rapaz, sem sarcasmos, se compadeceu das nossas dores e confessou a imensa estima que nos tem?

Burros pá, sois burros! Não tarda nada e também dizem que o Pai Natal não existe!

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

3 Anos, Meu Amor!

Esta semana o AP fez 3 anos. Semanas antes perguntámos-lhe o que queria de presente. Respondeu "Um bolo".
Percebemos que o que ele queria era uma festinha, reunir os amigos, ser o protagonista do dia. Fizemos-lhe a vontade.
Ele esteve feliz e nós também!

terça-feira, 19 de agosto de 2014

Ao Henrique Raposo

Caro Henrique,
Sou uma dessas Algarvias puras que tanto parece desprezar. Nunca me entendi como pessoa antipática, muito menos mal educada, ou sequer de trato difícil.
Os meus Pais, também eles algarvios puros, sempre me incutiram o respeito pelos outros e a necessidade de se agir com justiça, sem generalizações baratas, sob pena de se fazer triste figura quando se pretende brilhar.
Sigo o seu trabalho e gosto do que escreve, sendo que desta vez fiquei espantada com o teor do seu artigo sobre os Algarvios.
Muito me espanta, e entristece, que um jornalista com as qualidades que publicamente lhe são reconhecidas, tenha a falta de noção da realidade no que toca a estas gentes que apelida de indelicadas, mal humoradas e pouco profissionais.
Fico, contudo, menos preocupada por saber que no resto do Pais o serviço é bom em todo o lado. Podia enumerar-lhe as vezes em que assisti a cenas deprimentes, de pura falta se civismo e de extrema má educação, mas certamente foram perpetradas por Algarvios desavindos...
Podia também relatar-lhe os comportamentos anti-sociais, de pura bestialidade com que os marafados algarvios são confrontados em cada Agosto. Podia dizer-lhe que o turista português, lamentavelmente, é o pior que por cá anda: Quer tudo, de preferência não pagando nada e sai sempre insatisfeito, é o chamado f{}%#^* e mal pago!
Mas não lhe digo, primeiro porque certamente não iria perceber e segundo porque não gosto de generalizações, as quais, invariavelmente, tendem a ser injustas, ofensivas e ridículas, acabando por dizer mais de quem as profere do que dos visados a quem se dirigem.
Gente boa e gente má existe em todo o lado, serve para o local e para o visitante, tal como serve para todos os aspectos da vida! É uma pena que não se tenha dado conta.
Não consigo, contudo, deixar de me questionar o que o traz por cá, pois que, se as gentes desta terra são assim tão execráveis como refere, porque raio insiste em voltar todos os anos? Não se incomode, será difícil, mas desconfio que sobreviveremos sem a sua visita.
Pode aproveitar para conhecer outros sítios deste nosso país magnífico, e se me permite, posso até fazer-lhe uma sugestão: Experimente o Cabo da Roca, parece que se tiram uma selfies bem catitas de lá!



terça-feira, 12 de agosto de 2014

Quem és tu Pitanga?!!

Desengane-se quem acha que uma licença de maternidade é um período de puro ócio, no qual as mulheres se dedicam a si mesmas, à sua recuperação física e de auto-estima, e nos entretantos mudam umas fraldas, preparam uns biberões e mimam os seus bebés.

Nada disso é verdade!

Apesar de me ter calhado na rifa um bebé que come e dorme, tenho-vos a dizer que além das fraldas, dos biberões e dos mimos, muito pouco confere!

Na verdade, além da tarefa de recém-mamã, acumulo ainda a de mãe-trabalhadora, pois que, por imposição de ofício, não me posso dar ao luxo de me dedicar em exclusivo à primeira.
Noto contudo que neste poucos meses desde que o F. nasceu ( já lá vão 3), e que passei a trabalhar em casa, adquiri hábitos pouco recomendáveis e muito propícios à autodestruição!

- Na pressa de levar o AP à creche, saio muitas vezes de casa sem me pentear, só com uma mola no cabelo;
- Raramente ponho maquilhagem;
- Só me apetece vestir as calças de ganga mais velhas que tenho...
- Abuso dos sapatos rasos;
- E pior que tudo, já não tenho aquela copa C.... Isto agora está pelo -A...

Sim, isto vai no bom caminho....

Imaginem se eu fosse moça de selfies! Aí não haveria recuperação possível!


sexta-feira, 8 de agosto de 2014

À minha Amiga C.

Conheci a C. no primeiro ano de faculdade. Uniu-nos a boa disposição, a responsabilidade de quem estuda fora de casa, longe da família. Uniu-nos também uma educação tradicional, típica das províncias que nos viram crescer. Uniu-nos a Fé em Deus e o respeito pelos outros.

Somos Amigas desde então e estendemos essa amizade às pessoas que, de uma e outra parte, nos são próximas.

Embora os nossos projectos de vida nos tenham feito seguir caminhos distintos e nos tenham distanciado em cerca de 300km. Embora não nos vejamos com a regularidade que gostaríamos e que a Amizade reclama, temo-nos acompanhado assim mesmo, sem hesitações e na certeza que estamos uma para outra quando for preciso.

Há três dias liguei-lhe. Comecei o telefonema com a pergunta que faço sempre e para qual achava que tinha resposta:
- Alô Querida! Tudo bem?
Do outro lado ouvi um doloroso "Não, tudo mal!"

Há 3 dias que parte de mim sofre com a minha Amiga, pela dor que a trespassa e pela impossibilidade de lhe valer.

Minha Querida Amiga, hoje e sempre estou contigo!

quarta-feira, 16 de julho de 2014

Embrulha!

O meu Filho mais velho está algo sensível com a presença do bebé.
De vez em quando gosta de "amimalhar".
À saída do banho diz:
- Mãe, leva-me ao colo!
- Ao colo AP? Porquê?
- Porque sim!
- "porque sim" não é resposta! Diz lá, porque é que queres que te leve ao colo?
- Porque eu quero!
- Mas queres porquê?
- Porque sim.
- Já te disse que "porque sim" não é resposta. Diz lá, queres ir ao colo porquê?
- Porque não....

terça-feira, 24 de junho de 2014

O Melhor do Meu Dia - Parte 6

Tenho duas ou três “best friends”, daquelas por quem se despe a camisola e de quem se a recebe (a camisola), exactamente nos mesmos termos.

Uma delas casou-se no Sábado, eu fui uma das duas orgulhosas madrinhas e vivi o dia dela como se fosse o meu.

Levantei-me cedo, já atrasada. Com o marido fora, entreguei os putos ao cuidado dos Avós e dediquei-me, em exclusivo, à tarefa que me tinha sido confiada.

Comecei por escolher o meu melhor vestido (sim, porque com um mês e meio de pós-parto, não arrisquei comprar um vestido novo), calcei as sandálias Luís Onofre que o Sr. Marido fez o favor de me ofertar e encolhi-me até à inconsciência para caber na vestimenta. Cabelo e maquilhagem a rigor e posso garantir que o figurino não estava mau de todo (sim, sou bastante modesta aliás!)

Cheguei à casa da noiva exactamente à hora combinada. Era meio-dia e eu não tinha comido nada de jeito.

Aproximei-me da mesa farta e comecei a salivar. A noiva solicita a minha presença para vestir o vestido. Volto costas à mesa enquanto o meu estômago me insulta violentamente. Cumpro o papel de madrinha que é esse o meu dever e faço-o com gosto … embora com muita fome!!!

Assim que sou dispensada, dirijo-me em passo rápido à mesa, pelo caminho a Mãe da noiva diz-me: Então Pitanga, não comes nada?!! Eu respondo: Já lá vou, não tenho muita fome! (Que eu cá sou fina!).

Aproximo-me da mesa e lá vou engolindo umas coisas, muitas coisas, tão disfarçadamente quanto a fraqueza me permite e a vergonha impõe. Sinto o corpo acalmar. Olho à volta para ver se não fiz muito má figura. Ninguém parece ter reparado na Pitanga em modo de Limpa Fundos. Agradeço aos céus!

Além das funções de Madrinha acumulo as funções de motorista. Seguimos para a Igreja. Uma hora e meia depois, a minha Amiga é uma mulher casada e os gémeos estão baptizados. Os noivos estão felizes e eu estou feliz por eles.

Estou outra vez faminta!

A caminho do copo de água, fazemos uma paragem para fotografias. A sessão termina e eu agradeço ao criador estarmos perto do beberete.

Os noivos dão indicação a todos os convidados para que se dirijam para o local da festa, onde serão servidos canapés e bebidas… tudo o que eu preciso naquele momento. Todos os convidados menos eu, que os estou a transportar. Eles ainda querem tirar mais umas fotos… Claro que sim, sem problema nenhum – digo eu! Fi-lo com gosto, mas com muita fome!

Chegando ao restaurante, com a delicadeza que me é própria, consegui colocar o tacão de forma a descoser o vestido. Enquanto eu tentava reparar o estrago, os canapés eram servidos. Acabei a minha obra de costura ao mesmo tempo que se acabaram os canapés. Não fosse a felicidade da minha querida Amiga transbordar-lhe pelos olhos e eu teria chorado. Bebo um sumo de laranja para enganar o estômago.

Entramos na sala e noto com muita satisfação que, em cada mesa, existe uma tábua de queijos. Sento-me estrategicamente. Estou num estado que já não me restam forças para grandes disfarces.

A outra Madrinha senta-se ao meu lado, juntamente com as suas crianças. Uma princesinha  bem comportada e um puto, giro que dói, cheio de fome…  e que adora queijo! Felizmente a refeição não tardou a ser servida!

Daí para a frente foi um fartote!

Eu sabia!

Eu sabia que este meu cabelo "rebelde" tinha uma razão de ser!

(Tirei esta cena do Facebook, mas desconheço o autor.
Caso alguém saiba, terei todo o gosto em mencioná-lo)

domingo, 8 de junho de 2014

Defesas Precisam-se!!!

Qual é a probabilidade de uma pobre alma (eu) ter dois olhos e três conjuntivites?!!!

Não sejais ordinários.... falo de reincidência!!!! Naturalmente!

sexta-feira, 30 de maio de 2014

Pitanga, Sois Uma Vergonha!

Entre os numerosos predicados que a profissão de advogada tem, encontra-se o de conferir ao conceito de "Licença de Maternidade" uma dimensão puramente virtual.

Assim sendo, o mesmo será dizer que já voltei à animação das salas de audiência, onde se pratica uma fonética que é todo um novo mundo de termos raros...

- Então mas não sabe nada do seu irmão? onde mora, onde trabalha, nada?
- Não.
- Então e outros familiares, ele não tem mulher, nem filhos que saibam onde está?
- Não... tem só um Filho.... mas é "magnoide".

Uma pessoa perante isto, envergando uma toga e assumindo uma postura muitíssimo profissional, o que faz?
Hipótese 1: Mantém a compostura e finge não ter percebido o erro, demonstrando total auto-domínio e maturidade;
Hipótese 2:  Escangalha-se a rir.

Pronto, não preciso de vos dizer por qual das duas "optei", pois não?!!!



sábado, 17 de maio de 2014

O Melhor do Meu Dia - Parte 5

É, após 10 longos dias, sentir-me, finalmente, a melhorar;

É olhar os meus dois Filhos e vê-los felizes e saudáveis;




Ah sim, e usar uma copa C!!!!

sábado, 10 de maio de 2014

Encontro de Irmãos!

O AP chega visivelmente entusiasmado para conhecer o mano.

Olha para ele e logo anuncia que quer dar-lhe beijinhos e pegá-lo ao colo. Com a delicadeza de um tractor, logo tenta executar tais intentos.

Sem afasta-lo em demasia, intervimos impondo alguma calma.

Os olhos espertos do meu Filho mais velho desviam-se do mano e fixam-se na minha barriga, ao mesmo tempo que as pregas da testa se alinham, em clara confusão: "Oh Mãe, tu tens aí outro Mano?!!"

sexta-feira, 9 de maio de 2014

Parabéns Pitanga!

Ontem fiz anos! 37 anos!

Ao contrário dos outros aniversários, este ano a comemoração foi especial e, de agora em diante, sempre será muito melhor!

As "festividades" começaram por volta da 1h15, quando a perda de líquido amniótico ditou a necessidade de marcar presença no hospital.

Chegada ao destino, fui informada que tinha 5 cm de dilatação e que o parto seria breve. Sr. Marido que cortava a madrugada, vindo de Évora, transpondo largamente todos os limites de velocidade que as regras de estrada e do bom senso impõem, corria o sério risco de conhecer este Filho muito após o nascimento.

Quando chegou, embora ainda em tempo, já esta que vos escreve se contorcia com dores, as físicas e as da revolta de saber que não teria direito a qualquer epidural!

É nestes momentos que se vê o país que temos! Portugal é sem dúvida um país terceiro mundista, de gente com grandes dificuldades em estabelecer prioridades de interesse comum e distinguir o essencial do acessório!

Em Portugal, no reino dos Algarves, em pleno séc. XXI, se tivermos a pouca sorte de entrar em trabalho de parto entre a meia-noite e as 9h00, voltamos às cavernas, pare-se como animais, a sofrer dores tão intensas e profundas que nos levam a calma, a compostura, o auto-controle e, sobretudo, a dignidade!

Valeram-me a paciência,o carinho e o esforço dos profissionais presentes, e obviamente do meu homem que me apertava a mão, para que o nascimento do meu segundo Filho não se tivesse transformado no maior trauma da minha vida.

O F. nasceu às 5h15, do dia 08/05/2014 e com ele recuperei a minha alegria do costume!


quarta-feira, 7 de maio de 2014

É que Eu Tenho por Hábito ser Magra...!

Invariavelmente em cima da hora, chego ao estacionamento do infantário ainda na esperança de conseguir entrar pela porta principal e sem ter que dar esclarecimento sobre o motivo do atraso.

Vislumbro um lugarzinho de estacionamento que, embora apertado, entendo servir perfeitamente as minhas necessidades.

À “fuçanga”, meto lá a furgoneta (que nestas coisas das manobras sempre fui jeitosinha). Abro a porta … mas não caibo! Fui traída pela minha barriga de gravidez de termo!!!  Ainda tento forçar mas o puto pontapeia, reclama!

Fecho a porta e tento ajeitar o carro outra vez! Abro a porta. Continuo a não caber! Solto um “fosga-se”. Imediatamente ouço o meu eco vindo do banco de trás…. Vergonha, muita vergonha!

Alço a perna e, a muito custo, passo-me para o banco do pendura. Desse lado há mais espaço até ao carro seguinte.

Finalmente estou na rua. Já passam 10 minutos da hora. A porta já fechou!

Tenho que rever esta coloração de cabelo!!!



segunda-feira, 5 de maio de 2014

Uma Ardósia Pitanga! É Isso que Tu Precisas!!!

Acho uma certa piada a esta coisa das novas tecnologias, às facilidades que conferem, e até ao próprio aspecto, cada vez mais fashionista!

Vai daí, e porque uma pessoa não pode perder a onda, sob pena de marcar passo numa qualquer caverna da idade da pedra, lá me vou deixando levar pelas influências do gadget boy lá de casa, o qual está sempre actualizadíssimo em tudo o que é novidade informática e sempre pronto a iniciar estudo de mercado exaustivo para aquisição de qualquer aparelhómetro que, invariavelmente, custe uma pequena fortuna.

Eu cá, apesar de não perceber patavina do assunto, lá me vou esforçando por aprender o básico.

Há uns anos, o Sr. marido ofereceu-me um iPod. Giro, giro, giro, cor de rosinha e com uma dedicatória na traseira, acompanhado de umas colunas todas modernaças. Gostei tanto, que fiz logo dele um lindo bibelot para adornar o gabinete.

Depois comprei um iPad, giro que dói também, com uma capinha vermelhusca… muito fashion, mesmo! É óptimo para ir ao facebook e à net em geral… desconfio que também dá para mais alguma coisa…

Quando fiz 36 anos recebi de presente um iPhone…. Fiquei mesmo feliz, deixei de ser a outsider do grupo! Agora já posso enviar iMassages e cenas muito à frente, que fazem de mim uma mulher informada e de horizontes largos.

Um dia destes, depois do jantar, peguei no iPad e meti conversa com uma amiga através do chat do facebook. Mal as mensagens dela apareciam no ecrã, ouvia-se um irritante “Plim”. Sendo certo que a conversa era animada, aquilo era um suceder de “plins” que já não se podia.

Sr. Marido, visivelmente incomodado, começou por olhar em tom de desaprovação, depois começou a soprar… E eu achei que, se calhar, era melhor tirar o som daquela treta.

Desloquei o botãozinho do som e… “plim”. Que raio?!!! Mas eu já desliguei isto!, Pensei!
Comecei então por mexer em tudo o que era definição de som daquela coisa… mas os malvados “plins” sucediam-se e eu quase doida, busco socorro no Marido.
- Oh Doce, não sei o que se passa, esta porcaria não desliga o som!
- Já tentaste o botão?
- Claro que sim, afinal não sou assim tão estúpida! (achava eu).
- E já tentaste nas definições do Facebook?
- Já!
Plim, plim, plim…
- Estou farta disto! Estas porcarias custam os olhos da cara e depois nem para tirar o som servem! (Nesta fase, já em claro descontrolo).
- Então desliga e volta a ligar, pode ser um bloqueio qualquer (diz o marido).

Acabo de desligar aquela treta e antes que tivesse tempo de religar…. “PLIM”!

Sorriso muitíssimo estúpido na cara (tão estúpido quanto possam imaginar) e a seguinte constatação: - Ah… afinal é o iPhone….!


terça-feira, 29 de abril de 2014

"Quem não tem vizinho certo, dorme com um olho fechado e outro aberto"

Assim diz o povo e, de facto, assim é!

Quando decidimos comprar casa não conhecíamos nenhum dos habitantes da urbanização. A casa era boa, o preço era dentro do nosso orçamento, a zona era calma e perto do trabalho… tudo parecia encaixar dentro daquilo que tínhamos projectado

Mudámo-nos e rapidamente chegámos à conclusão que havia uma outra grande mais-valia: A vizinhança!

Na minha urbanização, as crianças brincam na rua, os animais passeiam livremente, as pessoas são disponíveis e bem-intencionadas. Se o sal, a cebola ou os ovos se acabam na nossa despensa, há sempre quem tenha para ceder, a troco de um sorriso e meio minuto de converseta.

No Verão, o pessoal reúne-se na rua, canta os parabéns a quem faz anos, sendo que estes, disponibilizam o bolinho e os copos à porta de casa!

Não se perde uma oportunidade de conviver, de fazer coisas, de organizar passeios. É certo que existem sempre os elementos dinamizadores que fazem toda a diferença, aqueles que têm as ideias, que tomam as iniciativas, que se dão ao trabalho e põem a mão na massa, mas o certo é que o resto do grupo, responde, comparece, junta-se, e convive-se como uma família.

Ele é passeios pelo campo com piquenique, ele é idas à praia, ele é sardinhadas, ele é magusto, ele é caracolada…. Sim, sim, sim… fazemos isso tudo!

Exclamam vocês: Mas vocês devem ter casa enormes, para receber toda uma vizinhança!!!

Não, pasmem-se amigos, isto tudo é na rua, em plena via pública. Monta-se o estandarte, acende-se o lume, compram-se as sardinhas, as febras e os caracóis, cada um leva o que tem e pode, e come-se até cair! E é tão bom!

É fino? É requintado? Não! Os pratos, os copos e os talheres são de plástico, os guardanapos de  papel, mas a companhia, essa, é de primeira categoria!

Se os meus vizinhos são santos? Não, cada um de nós tem o seu feitio, as suas taras e as suas implicâncias, mas que fazemos um grupo bem simpático, isso fazemos!  E não há “ovelhas negras”? Também há, mas estão tão recolhidas na sua insignificância, que nem nos lembramos delas!


Só para que tenham uma ideia, aqui fica a documentação da última caracolada. Embora, desta vez, muitos dos bons tenham estado fora, a festa foi rija como sempre!


segunda-feira, 28 de abril de 2014

quarta-feira, 23 de abril de 2014

Silêncio qb

Desde que o meu Filho nasceu, há cerca de dois anos e meio, raras foram as vezes que me afastei dele. Deixei-o com os Avós meia dúzia de dias, para uma ou outra escapadela com o marido ou para algum compromisso fora de portas. 

Desta vez, pela primeira vez, foi ele de férias. O Pai está fora também. Fiquei eu, em casa, nas minhas rotinas.

Este silêncio soa a estranho. Não nego, contudo, o prazer de alguma calmaria, do descanso que a ausência de obrigações me impele. 

Amanhã a casa renasce, volta a vida, voltam os meus homens. E ainda bem!

segunda-feira, 21 de abril de 2014

Ai a Páscoa!!!

Como foi a tua Páscoa Pitanga? Perguntam vocês.

Uma merda! Respondo eu!

Oh Pitanga, que mal agradecida que és, tens saúde, para ti e para os teus, um filho lindo e outro quase a chegar, um marido giro que dói, trabalho e bons amigos, o que queres mais?

Queria que não se nos tivesse inundado a casa na madrugada do Domingo de Páscoa, que não nos tivesse destruído o chão todo do R/c, os móveis e parte do material informático. Queria não ter sentido o desespero de ser acordada às 3H30 da manhã e chegar ao último degrau das escadas e chorar copiosamente enquanto constatava que todo o meu soalho flutuante do R/c estava imerso em água, sem falar nos tapetes, nos pés dos móveis, nas portas empenadas e tudo o mais que estava no chão… Gostava de não ter ouvido o meu marido anunciar que a cave e a garagem também não se tinham safado….


Sim, sou agradecida pelo que tenho, especialmente pela Família fantástica que temos, pelos Pais, pelos Sogros, que estão sempre lá, dispostos a participar, a resolver e a minimizar os estragos, a apoiar e a dar força. Se não fossem eles, a Páscoa teria sido uma tragédia, assim, foi só uma merda!

quinta-feira, 17 de abril de 2014

O Melhor do Meu Dia - Parte 4

Aguardava a minha vez na peixaria do hipermercado enquanto o AP tagarelava alegremente, prendendo a atenção de quem, como eu, esperava.

- Mãe, dá-me um abraço!
- Oh filho, claro que sim! (Enquanto o abraço, lanço um olhar discreto aos presentes e regozijo-me com o ar enternecido).

- Mãe, gosto de ti! (Não consigo evitar o ar inchado e esboço um sorriso presunçoso).

- Mãe, eu não te bato! (Fixo o chão como se estivesse coberto de notas de €500,00 e procuro desesperadamente um buraco para me enfiar).

Ainda assim, o melhor do meu dia!

quarta-feira, 16 de abril de 2014

Dia Mundial da Voz!


Quando me casei, demos alguma importância à música. Não que eu seja grande entendida no assunto, que não sou, mas porque acho que é um componente importante, quer na cerimónia quer na festa.

Já Mr. Marido é muito versado no tema, gosta de coisas muito distintas e que frequentemente me são totalmente desconhecidas.

Resolvi então fazer-lhe uma surpresa e combinei com o coro que contratámos (na verdade implorei porque eles nunca tinham cantado tal coisa numa cerimónia de casamento e demonstraram alguma relutância) que cantassem o Hallelujah, do Jeff Buckley, cantor de eleição do Noivo e tema que a Noiva adora.

Acho que correu bem, foi cantado no fim da cerimónia e apreciado por quem se apercebeu!

Agora, depois de ver isto, sinto-me tão pobrezinha!!!!

Até o Querido Filho parou para ouvir!


terça-feira, 15 de abril de 2014

Pitanga Agradece, Outra Vez!

Senhores da Meo, por favor dizei aos vossos comerciais que os vidros escuros servem apenas para preservar a privacidade de quem se encontra no interior dos imóveis e não o contrário.

Que é capaz de não ser boa ideia usarem os ditos como espelho, que do lado de cá, a malta não aprecia especialmente o “ajeitamento” de roupas interiores…

E que sim, que as respectivas portas, também elas em vidro, estão preparadas para não deixar entrar lixo do exterior… por favor não forcem a colocação de panfletos publicitários, com os vossos nomes e n.ºs de telefone. Depois de vos ver baixar as calças até aos joelhos, não me apetece falar convosco!


Agradecida!

Pitanga Agradece!

Senhores condutores, tenho-vos a dizer que não sou pessoa esquisita, comichosa, enjoadinha ou assim, mas fazer essas coisas, não é bonito!

Não é bonito passear-se devagarinho pelas ruas de uma cidade que apesar de histórica, linda e solarenga, só permite a circulação do trânsito num único sentido, por ruas apertadas…

Não é bonito faze-lo às 9H30 da manhã, quando esta mãe, invariavelmente atrasada, tem pressa…

Não é bonito faze-lo quando o pequeno almoço ainda nos chocalha no estômago…

Definitivamente, não é nada bonito faze-lo com o indicador metido na narina e depois esfregado contra o polegar ….

É que não me dava jeitinho nenhum bolsar-me logo de manhã!


Agradecida!
(imagem retirada de http://www.wishirt.com/tshirt-
salvem-os-macacos-nao-os-tirem-do-nariz)

segunda-feira, 14 de abril de 2014

Não, Não Vou Cortar os Pulsos!

- Então, é desta que vem a menina?
- Não, é outro rapaz. (Sorriso amarelo)
- Ah deixa lá, também é bom! (Ar complacente)

Mas eu por acaso disse que não era?!!! De algum modo demonstrei tristeza, decepção ou desalento? Mas porque raio é que toda a gente assume que tem que me consolar por ser outro rapaz e não uma menina?!!!




É um puto, temos fotos que comprovam e estamos muito felizes! Obrigada! Ah sim, e temos poupado bastante!!!